Matrizes e Determinantes - Departamento de Matemática

0%
e por x a matriz-coluna das inc¶ognitas, temos Ax = 2 6 4 ¡2x1 +x2 +x3 4x1 +2x2 ¡3x3 ¡2x1 ¡3x2 +5x3 3 7 5 3£1 = 2 6 4 1 0 5 3 7 5 3£1: 1) O exemplo anterior pode generalizar-se (de modo evidente) para A ma-triz arbitr¶aria do tipo m£n e x vector-coluna arbitr¶ario do tipo n£1. E imediato que a matriz resultante, a¶ matriz produto ...
a cute kitten

Outros documentos relacionados

Matrizes e Determinantes - Departamento de Matemática
e por x a matriz-coluna das inc¶ognitas, temos Ax = 2 6 4 ¡2x1 +x2 +x3 4x1 +2x2 ¡3x3 ¡2x1 ¡3x2 +5x3 3 7 5 3£1 = 2 6 4 1 0 5 3 7 5 3£1: 1) O exemplo anterior pode generalizar-se (de modo evidente) para A ma-triz arbitr¶aria do tipo m£n e x vector-coluna arbitr¶ario do tipo n£1. E imediato que a matriz resultante, a¶ matriz produto ...
Matrizes e Determinantes - Matemática IFBA
onde o elemento aij e o elemento da linha i e da coluna j. Exerc cio 5 Considere a matriz A: A = 2 4 5 12 11 2 ... e em cada um dos meses janeiro, fevereiro, mar˘co e abril respectivamente e dada por: ALMOXARIFADO I: acido clor drico (23, 10, 17, 32); ... tem-se A+0 = A; 4. (elemento oposto) Para todo elemento A 2 Mmxn, existe um elemento ( A ...
MATRIZES, DETERMINANTES E SISTEMAS - Matemática IFBA
14) Dadas as matrizes: A= 3 4 1 2, B = 2 3 1 0 e C = − 0 1 1 1, teste as propriedades:
TESTE DE MATEMÁTICA MATRIZES E DETERMINANTES: LEIA COM ...
QUESTÃO 08 (UFRN) dadas as matrizes A= 1 2 e B= -1 3 2 então a matriz A – Bt , 3 4 2 0 1
Matrizes e Determinantes - mat.uc.pt
Matrizes e Determinantes 1.1 Generalidades Iremos usar K para designar IR conjunto dos numeros¶ reais C conjunto dos numeros¶ complexos: Deste modo, chamaremos numer¶ os ou escalares aos elementos de K. Sejam m e n inteiros positivos. (1.1 a) Deflni»c~ao. Chama-se matriz do tipo m£n sobre K a todo o quadro que se obt¶em dispondo mn ...
MATRIZES E DETERMINANTES 5. - concordia.g12.br
1 EXERCÍCIOS 2º ANO ENS. MÉDIO 2012 PROFº. JAIRO WEBER MATRIZES E DETERMINANTES 1. A partir da matriz A (a ij) 2x2 cujo a ij 3i 2j e B (b ij) 2x2, dado por b ij i j, determine o valor de A B. (E)64 2. Utilizando as matrizes do exercício anterior,
MATRIZES E DETERMINANTES - santadoroteia-rs.com.br
IGUALDADE ENTRE MATRIZES: Duas Matrizes são iguais se todos os seus elementos correspondentes forem iguais ... Uma matriz quadrada que possui todos os elementos de um mesmo lado da diagonal principal iguais a zero tem determinante igual ao produto dos elementos da diagonal principal.
Propriedades de matrizes e determinantes pdf
propriedades: 11 maio 2013. Vídeo aulas com os professores do www.avagaeminha.com.br. 2 Inversao de Matrizes e Determinantes. 1 Definição 2 Propriedades 3 Determinante de uma matriz de procesos cognitivos y afectivos pdf ordem 1 4 Determinante de matriz de ordem 2 5 Determinante de matriz de terceira ordem.Determinantes.
4.Inversão de Matrizes e Determinantes
56 Geometria Analítica e Álgebra Linear 01 de fevereiro de 2010 Alex N. Brasil 4.Inversão de Matrizes e Determinantes 4.1. Matriz Inversa Todo número real a, não nulo, possui um inverso (multiplicativo), ou seja, existe um número b, tal que a b = b a = 1. Este número é único e o denotamos por a-1.Apesar da
MATRIZES, DETERMINANTES E SISTEMAS - miltonborba.org
EXERCÍCIOS PROPOSTOS – MATRIZES, DETERMINANTES E SISTEMAS 1) Construa a matriz A= (a ij)2x3 de modo que a ij = 3i 2 – j 2 ) Determine a matriz B = (b ij)3x3 tal que b ij= ... Determine x e y sabendo que A é uma matriz identidade ...
LISTA 26 MATRIZES E DETERMINANTES 06) Dadas as
LISTA 26 – MATRIZES E DETERMINANTES 06) Dadas as 1) Uma matriz A quadrada de ordem 3, é definida por 2 1 a i j ij O valor de seu elemento a 23 é ªº (A) -6 que (B) -3 (C) 3 (D) 6 (E) impossível calcular (D) 02) Uma matriz
MATRIZES, DETERMINANTES E SISTEMAS LINEARES
é um sistema linear de m equações e n incógnitas. ... Matrizes associadas a um sistema linear A um sistema linear podemos associar as seguintes matrizes: matriz incompleta: a matriz A formada pelos coeficientes das incógnitas do sistema. Em relação ao sistema: a matriz incompleta é: para o mesmo sistema acima, a matriz
EXERCÍCIOS PROPOSTOS – MATRIZES E DETERMINANTES
3) Encontre a transposta da matriz A= (a ij)3x2 tal que a ij = j-2i 4) Determine a matriz C= (c ij)3x3 tal que: c ij = − − ≠ + = i j se i j i j se i j 5) Escreva a matriz A = (a ij) nos seguintes casos: a) A e uma matriz do tipo 3 x 4 com: aij = -1 para i = 2j aij = a para i ≠2j b) A é uma matriz quadrada de 4 a ordem com: aij = 0 para ...
VETORES, MATRIZES, E DETERMINANTES - ipen.br
o vetor x e chamado vetor linha. As quantidades x^ sao chamadas as componentes de x, ene chamado dimensão do vetor x. Vetores de uma única dimensão, isto é, de uma única componente, sao chama dos escalares. Recordemos que no espaço bi- e tri-dimensional dois ye tores sao iguais se e somente se suas componentes forem iguais na
MATRIZES E DETERMINANTES - Colégio Santa Dorotéia de ...
8) Uma matriz quadrada que possui todos os elementos de um mesmo lado da diagonal principal iguais a zero tem determinante igual ao produto dos elementos da diagonal principal. EXERCÍCIOS: 1) Calcule o valor de cada um dos determinantes: a) − − 3 1 1 0 2 5 1 1 2 b) − − 1 0 2 2 5 1 6 4 3 c)
Matrizes, Determinantes e Sistemas Lineares: Aplicações na ...
adição e multiplicação, matrizes especiais, matriz transposta e matriz inversa. No Capítulo 2, zemos um estudo de Sistemas Lineares sobre o corpo dos números reais. No Capítulo 3, apresentamos a teoria de Determinantes, incluindo suas aplicações em sistemas lineares (regra de Cramer) e no cálculo da matriz inversa.
MATRIZES, DETERMINANTES E SISTEMAS DE EQUAÇOES LINEARES ...
MATRIZES, DETERMINANTES E SISTEMAS DE EQUAÇOES LINEARES ISABEL C. C. LEITE SALVADOR – BA 2008 . Prof.ª Isabel Cristina C. Leite Álgebra Linear 1 MATRIZES Uma matriz é um agrupamento retangular de números. Matriz de ordem m por n é um retângulo de m x n números dispostos em m linhas e n colunas. ... e a matriz quadrada B = [ bij] ...
Lista de exercícios sobre Matrizes e Determinantes
Lista de exercícios sobre Matrizes e Determinantes 1) Determine a matriz A = (aij) 3x3 tal que aij = i – j. 2) Construa as seguintes matrizes:
Listão de Exercícios sobre Matrizes e Determinantes 01 13 ...
Listão de Exercícios sobre Matrizes e Determinantes 01.Determine a matriz A = (a ij)3x3 tal que a ij = i – j. 02.Construa as seguintes matrizes: A = (a ij)3x3 tal que a ij = 1 se i j 0 se i j,, = ≠ B = (b ij)3x3 tal que b ij = i 2j se i j
EXERCÍCIOS PROPOSTOS – MATRIZES, DETERMINANTES E SISTEMAS
3) Encontre a transposta da matriz A= (a ij)3x2 tal que a ij = j-2i 4) Determine a matriz C= (c ij)3x3 tal que: c ij = − − ≠ + = i j se i j i j se i j 5) Escreva a matriz A = (a ij) nos seguintes casos: a) A e uma matriz do tipo 3 x 4 com: aij = -1 para i = 2j aij = a para i ≠2j b) A é uma matriz quadrada de 4 a ordem com: aij = 0 para ...
LISTA GERAL DE MATRIZES – OPERAÇÕES E DETERMINANTES - GABARITO
LISTA GERAL DE MATRIZES – OPERAÇÕES E DETERMINANTES - GABARITO . 1 – Dadas as matrizes . A =[a ij] 2x2 tal que . j a ij = i. e B =[b ij]2. x. 2. tal que . i b ij = j, determine: a) a11 + b. 11. a22.(b11 + b. 22) b) a21. b. 21 c) Solução. Não é necessário construir todas as matrizes. ... calcule os determinantes das seguintes matrizes ...
Matrizes e Sistemas lineares - Departamento de Astronomia
A utiliza¸cao do m´etodo de Cramer para resolver sistemas lineares pode ser inviavel, pois o nu´mero de opera¸coes aritm´eticas que devem ser efetuadas aumenta consideravelmente com um pequeno aumento na ordem do sistema. Para estimar o nu´mero de opera¸coes necessarias para a regra de Cramer, vamos con-siderar o caso de um sistema com n ...
Exercícios de Matemática Determinantes - 2
(Ufv 2004) Na matriz quadrada A = (aij) de ordem 2, os elementos a , a ‚, a‚ e a‚‚, nesta ordem, apresentam a seguinte propriedade: "Os três primeiros estão em progressão aritmética e os três últimos em progressão geométrica, ambas de mesma razão". Se a ‚ = 2, o determinante de A vale: a) -8 b) 8
Exercícios de Matemática Matrizes 0, 2
1 | Projeto Medicina –www.projetomedicina.com.br Exercícios de Matemática Matrizes 1) (Unicamp-1999) Considere as matrizes: M= 0 1 sen cos 0 cos sen 0, X = z y x e Y = 3 0 1 a) Calcule o determinante de M e a matriz inversa de M. b) Resolva o sistema MX = Y.
Matemática para Economistas Matrizes LES 201
O determinante de uma matriz de ordem 2 é a diferença entre o produto dos elementos da diagonal principal e o produto dos elementos da diagonal secundária Matriz de ordem 2 - Exemplos 15 ( 8) 7 2 5 3 4 12 7 5 7 6 2 1 =− − − =− − − = − = Cálculo do Determinante c) Matriz de ordem 3 Regra de Saurus (“paralelo ponta”) 31 32 ...
Exercícios de Matemática Matrizes 0, 2 - O Lugar do ...
1 | Projeto Medicina –www.projetomedicina.com.br Exercícios de Matemática Matrizes 1) (Unicamp-1999) Considere as matrizes: M= 0 1 sen cos 0 cos sen 0, X = z y x e Y = 3 0 1 a) Calcule o determinante de M e a matriz inversa de M. b) Resolva o sistema MX = Y.
Exercícios de Matemática Matrizes 0, 2 - Projeto Medicina
1 | Projeto Medicina –www.projetomedicina.com.br Exercícios de Matemática Matrizes 1) (Unicamp-1999) Considere as matrizes: M= 0 1 sen cos 0 cos sen 0, X = z y x e Y = 3 0 1 a) Calcule o determinante de M e a matriz inversa de M. b) Resolva o sistema MX = Y.
Exercícios de Matemática Matrizes - Projeto Medicina
Determine o valor de DetM. 14. (Puccamp) Os números reais x, y e z que satisfazem a equação matricial mostradas a seguir, são tais que sua soma é igual a na figura a seguir e considere a operação entre estas a) - 3 b) - 2 c) - 1 d) 2 e) 3 15. (Uel) Sejam A e B matrizes quadradas de ordem 2. Se I e 0 são, respectivamente, as matrizes
Matemática Básica 13ª Lista de Exercícios Matrizes
13ª Lista de Exercícios – Matrizes 1) Sendo 4 6 2 0 2 2 1 5, 3 2 2 1 A B e C determine: a) At B C b) 3.At c) 2 5. C A B t d) 2. tA C 3B 2) Determine as matrizes (2x2) cujos elementos foram dados abaixo: a) ° ¯ ° ® ­ z sei j se i j a ij, 2, b) ° ¯ ° ® ­ t i j se i j b ij 2 3 , 2 3) Sendo 1 4 1 0 3 0 2 2, 4 1 1 5 A B e C determine ...
Matemática para jogos 1 Aula 2 Matrizes: Tipos, operações ...
Considerando as matrizes A, B, C, a matriz nula 0, o escalar K, a matriz identidade I e que as operações sejam possiveis.
Brincando com a Matemática Departamento de Matemática UFPE
Departamento de Matemática – UFPE 1. Alexandre Rogerio Silva de Paula; 2. Cintia Brenda Pereira da Cunha; 3. Clara Dias da Silva; 4. Cleiton Gomes Da Silva Araujo; 5. Débora Lima de Moura Ferreira; 6. Edson Lima dos Santos; 7. Eliade Rodrigues Cândido da Silva; 8. Esdras Pedro Moura da Silva; 9. Eunice Maria de Souza Silva; 10.
Faculdade de Matemática - Departamento de Matemática
3.6 Leis de De Morgan _____ 14 3.7 Diferença Simétrica_____14 ... utilizando um conjunto de regras de inferência (tais como as leis e propriedades da Lógica Matemática), é criado um conjunto de propriedades, enunciados e provados através de teoremas.
DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA - dma.ufv.br
Universidade Federal de Viçosa | DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Plano de Ensino* MAT143 – Cálculo Diferencial e Integral II 2019/I Professores: Luciana M. M. Bragança
UFC / Departamento de Matemática
José Fábio Bezerra Montenegro UFC / Departamento de Matemática e-mail:fabio@mat.ufc.br Telefone: 85-288-9884 (UFC) Fax: 85-288-9889 Maria Alice Gravina
DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E FÍSICA
= 4,00 F e V = 100 V determine (a) a capacitância equivalente, (b) a carga, (c) a diferença de potencial e (d) a energia armazenada para cada capacitor. 7. Um capacitor de capacitância C 1 = 6,00 F é ligado em série com outro de capacitância C 2 = 4,00 F e uma diferença de potencial de 200 V é aplicada através do par. (a) Calcule a
Departamento de Matemática e Computação
getData: retorna a data do vôo (na forma de objeto) 13) A linguagem Java dispõe de um suporte nativo a vetores, que exige a definição de seu tamanho no momento da instanciação. Depois de instanciado, o tamanho do vetor não pode ser modificado. Escreva uma classe chamada Vetor cujos objetos simulem vetores de tamanho variável. A classe
SEGMENTOS PROPORCIONAIS - Departamento de Matemática
construídos por: Enéias de A. Prado e Giuliano M. B Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta exercícios e resoluções sobre segmentos proporcionais em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.3c. 2005. Desenhos elussi. 1 EXERCÍCIOS RESOLVIDOS – SEGMENTOS PROPORCIONAIS 1. SÃO DADOS TRÊS SEGMENTOS, a = 3 cm, b = 2 cm e c = 2,5 cm.
de Coordenação do Departamento de Matemática e Ciências ...
• Elaboração de diversos documentos suporte de registo. Tendo em vista a preparação o próximo ano lectivo, iniciou-se a realização de reuniões entre o Coordenador e os Subcoordenadores que têm como referencial de trabalho: • Planos de Recuperação Objectivo: uniformizar, estabelecendo os itens a integrarem os PR
Sequências de Farey - Departamento de Matemática - UEM
são pares de Farey, então c a 1 d b bd . Note que c a 1 d b bd se,e somente se, bc ad 1. Em outras palavras, a c b d é um par de Farey se, e somente se, bc ad 1, isto é, ad e bc são inteiros consecutivos. Note que bc ad 1 é uma equação que lembra as equações diofantinas. As séries de Farey estão relacionadas a diversos resultados da ...
TEORIA DOS NUMEROS´ - Departamento de Matemática
Congruˆencias simultaneas e o teorema do resto chinˆes §7 Os Teoremas de Fermat e de Wilson..... 78 O pequeno teorema de Fermat O teorema de Wilson §8 Congruˆencias quadr´aticas e a lei da reciprocidade quadr´atica de Euler/Gauss..... 85 Restos quadr´aticos Um Lema de Euler O s´ımbolo de Legendre Um Lema de Gauss O s´ımbolo de ...
Lei de Gauss - Departamento de Física-Matemática
Cap´ıtulo 2 Lei de Gauss 2.1 Fluxo El´etrico Figura 2.1: Fluxo de E constante atrav´es de A perpendicular. (Serway) • O fluxo ΦE de um campo vetorial E~ constante per- pendicular a uma superf´ıcie A ´e definido como
1 Transformada de Laplace - Departamento de Matemática
1.2 Aplicação da Transformada de Laplace na resolução de sistemas de equações diferenciais lineares de coe ficientes constantes 18. Use a Transformada de Laplace para determinar as soluções dos seguintes sistemas de equações diferenciais que satisfazem às condições iniciais dadas. (a) (y0 1 +y2 =0 y0 2 +y1 =0
Exemplo de uma capa - Departamento de Matemática e ...
páginas onde ocorre o elemento. Constitui um meio auxiliar de pesquisa e complementa o sumário. Podem ser gerais ou por autores. h. Bibliografia i. Anexos Exemplo de uma capa: a. A capa deve conter: 1. O nome da instituição 2. Título do trabalho 3. A disciplina para a qual é elaborado 4. O nome do aluno (autor/es) 5. Local e data
Ficha de Trabalho - Departamento de Matemática
n – expoente: número de vezes que o factor aparece no produto. a1 =a, qualquer número pode ser escrito sob a forma de potência de expoente 1. Por exemplo, 21 =2 e 2 1 2 1 1 ⎟ =− ⎠ ⎞ ⎜ ⎝ ⎛ − . Regras das Operações com Potências 1. Potências com a mesma base Decompõe cada uma das potências em factores e indica o ...
Tabla t-Student t - Departamento de Matematica
Tabla t-Student Grados de libertad 0.25 0.1 0.05 0.025 0.01 0.005 1 1.0000 3.0777 6.3137 12.7062 31.8210 63.6559 2 0.8165 1.8856 2.9200 4.3027 6.9645 9.9250
UFPB – CCEN – DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA
x =3 é o único ponto de descontinuidade de f. 20. a) Simb) Não c) d) Não 21. a) 3 b) Não existe c) f é contínua em 0, mas não é contínua em 3. 22. Se α=15, o limite valerá −1. 23. Se , o custo é determinado pela expressão reais. ... UFPB – CCEN – DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Author: Edson de Figueirêdo Lima Jr.
POLIEDROS REGULARES - Departamento de Matemática
TETRAEDRO: O tetraedro é sem dúvida o pai de toda a família de poliedro. A partir dele se fazem todos os demais. É o primeiro sólido regular, é um sólido nuclear pois não tem uma diagonal completa. Vértices = 4 Arestas = 6 Faces = 4 triângulos eqüiláteros Ângulo diedro = 70°32'
Capacitˆancia - Departamento de Física-Matemática
• Na presenca¸ de um campo el´etrico, mol´eculas apolares se tornam polarizadas, formando pequenos momentos de dipolo na dire¸c˜ao do campo. • Mol´eculas polares tˆem seus dipolos aumentados e tamb´em alinhados com o campo. • Polariza¸c˜ao: P~ = momento de dipolo p~ por unidade de volume v P~ = p~ ∆v (4.25)
EXERCÍCIOS RESOLVIDOS - Departamento de Matemática
Maria Bernadete Barison apresenta exercícios resolvidos sobre polígonos regulares em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.11c. 2005 1 ... dois arcos de circunferências com centro nos pontos A e B e com raio AB, ... dg-poligonos-re.doc
Lei de Faraday - Departamento de Física-Matemática
8.3 Lei de Faraday Figura 8.2: Superf´ıcie S apoiada no circuito C. A Lei de Faraday relaciona a varia¸c˜ao temporal do fluxo de B em S com a circula¸c˜ao de E em C. A Lei de Faraday formaliza as observa¸c˜oes men-cionadas na introdu¸c˜ao e generaliza o resultado da ultima´ se¸c˜ao. Considere um circuito C e uma su-
utilização da hp 12c - Departamento de Matemática - UFBA
Veremos através dos exemplos abaixo como calcular o número de dias entre duas datas através das teclas g DDYS , e como somar ou subtrair um número de di as a uma data utilizando as teclas g DATE. Exemplos 1) Calcular o número de d ias corridos entre 23/10/1998 e 05/02/2000. Na HP 12C: g D.MY 23 • 101998 ENTER
dg arcos teorica - Departamento de Matemática
arcos do que com vigas retas, por isso eles são muito usados na construção de pontes e viadutos. Arcos podem vencer vãos de cerca de 300 metros e se forem metálicos podem chegar a 550 metros. TIPOS DE ARCOS EM ARQUITETURA Os arcos gótico e ogival foram muito empregados nas aberturas das catedrais góticas (portas e janelas).
Departamento de Matemática e Ciências Experimentais
Conclusão | Representação gráfica de uma função constante Dado um referencial cartesiano, o gráfico de uma função constante é definido pelo conjunto G constituído pelos pontos do plano , sendo e números racionais. A equação de G é dada pela expressão e define um conjunto de pontos pertencentes a uma reta paralela ao
Lei de Ampere - Departamento de Física-Matemática
A corrente na Lei de Ampere ´e a corrente total (soma de correntes positivas e negativas depen-dendo da dire¸c˜ao), que atravessam o circuito. Correntes ”fora”do circuito n˜ao contribuem. A Lei de Ampere ´e uma das Equa¸c˜oes de Maxwell e portanto uma lei fundamental do eletromag-netismo. Podemos trivialmente verificar que a Lei de ...
FCTUC - Universidade de Coimbra - Departamento de Matemática
FCTUC - Psicologia Educacional II - 05/06 Condicionamento operante 1 TEORIA DO CONDICIONAMENTO OPERANTE DE B. F. SKINNER PRINCIPAIS CONCEITOS ESTÍMULO qualquer acontecimento, externo ou interno a um organismo, susceptível de ser captado pelos seus receptores e de levar a
DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA APLICADA - ICTE Lista 03 ...
DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA APLICADA - ICTE . Lista 03 – Cálculo Diferencial e Integral II : Profa.: LIDIANE SARTINI . 1. a) 2(t t i t t sent j tk t22+ + − + + ≤≤) ( ) cos , 0 2π b) t t t t sent t23 2+ + − ≤≤2 ( ) ,0 2 π c) t t t i t t t j t t t sent tsent k tcos 1 cos 1 2(−− + +−+ + ≤≤) ( ) ( 32 2 2) , 0 2π d) t t sent t2 + − ≤≤4 ,0 2 π
Universidade ederalF de Viçosa Departamento de Matemática ...
Universidade ederalF de Viçosa Departamento de Matemática MAT 140 (Cálculo I) - 2017/II Exercícios Resolvidos e Comentados (Parte 2) 1) Limites: Calcule os seguintes limites abaixo se existirem.
Exerc´ıcios de treinamento - Departamento de Matemática
DEPARTAMENTO DE MATEMATICA -IE´ ALGEBRA I´ 1o per´ıodo de 2005 (Noturno) Exerc´ıcios de treinamento Observac˜ao: Os problemas que se seguem, marcados por * , s˜ao extra´ıdos do livro de L. H. Jacy Monteiro: Elementos de Algebra´ - c 1969, Livros T´ecnicos e Cient´ıficos Editora, Rio de Janeiro.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANA DEPARTAMENTO DE MATEMATICA
DEPARTAMENTO DE MATEMATICA Lista de exerc cios 2 (matrizes e sistemas lineares) - cm005 (Curso: Ci^encias da Computa˘c~ao) Professor : Luiz Carlos Matioli NOTA - Esta lista tem como objetivos: trabalhar opera˘c~oes com matrizes, re-solver sistemas de equa˘c~oes lineares e aplica˘c~oes. 1. (Boldrini pg.94) Uma maneira de codi car uma ...
Universidade Federal do Parana´ Departamento de Matematica´
1 Universidade Federal do Parana´ Departamento de Matematica´ Manual T´ecnico-Did ´atico Algebra Linear - CM005´ Teoria Resumida e Exerc´ıcios
pré textual textual e pós textual | hordeolo cid | nota de corte sisu ufmg 2016 | automega veiculos vinhedo |

Usamos cookies, apenas para rastrear visitas ao nosso site, não armazenamos detalhes pessoais.